Halitose

Vamos falar de um assunto que virou tabu: o mau hálito, ou halitose. O cheiro ruim da boca é algo desgradável e muito constrangedor, principalmente se somos alertados que temos o problema por outra pessoa… Até porque, na maioria dos casos, quem tem halitose não percebe que tem, pois já está acostumada com o odor. Isso causa grandes problemas na vida social das pessoas.

Mas saiba que a halitose tem solução. Apesar de ser um pouco difícil localizar clinicamente a origem exata do mau hálito, a tecnologia pode ajudar o especialista nessa tarefa, aumentando significantemente as chances de sucesso no tratamento.

O que é halitose (mau hálito)?

 A halitose é um odor desagradável eliminado através da cavidade oral. Tem origem na boca em 90 a 95% dos casos,Halitose sendo causada geralmente por problemas da gengiva e principalmente da língua. A halitose é causada, na maioria dos casos, por putrefação de material orgânico na cavidade oral, originada da degradação que bactérias orais produzem  de restos e sobras de alimentos. A conseqüência da putrefação é a produção de gases fétidos, sendo os mais comuns, os chamados Compostos Sulfurados Voláteis (CSV). Esses gases possuem enxofre na sua composição e assim um forte odor de “ovo-choco”.

Este desequilíbrio na cavidade oral gera um depósito de material orgânico sobre a língua  formando um placa esbranquiçada chamada de ‘saburra lingual’.

O portados do mau hálito não percebe o odor pois o nosso organismo camufla o mesmo como mecanismo de defesa. Assim apenas outras pessoas próximas sentiram o cheiro. Isto é um dos motivos para que o portador da halitose fique constrangido, pois nunca sabe se esta com o problema. Pode assim ter sérios problemas psicológicos fazendo com que se exclua socialmente, gerando prejuízos profissionais e amorosos.

Então uma das principais dificuldades do tratamento é fazer o paciente tomar conhecimento que tem o problema, pois geralmente por motivos culturais o mesmo é poupado até por pessoas mais próximas e assim não procura ajuda.

Como descobrir se tenho halitose, ou mau hálito?

Mau-halitoÉ muito difícil e subjetivo na maioria dos casos afirmar que tal pessoa esteja com mau hálito. Pois além de haver a halitose psicogênica (onde ela imagina ter o problema mas obviamente não ocorre), tem-se a halitose transitória que apenas acontece em certas ocasiões (ex: ingestão de alimentos com e alho, ao acordar, e outros).

As manobras individuais feitas para percebê-la são frustrantes e levam a dúvida. Mas a evolução tecnológica nesse campo já tem a possibilidade de responder a essas dúvidas. Na década de 90 foi desenvolvido o primeiro aparelho capaz de medir o odor da boca. Assim abriu-se uma nova era no combate da halitose a partir daí começou o entendimento científico e a possibilidade do seu controle e cura.

O primeiro aparelho foi chamado de Halimeter e a agora a evolução deste, chamado de OralChroma. Esse aparelho é um cromatógrafo gasoso que analisa e especifica os gases bucais permitindo assim guiar o tratamento para cada caso específico. Assim é possível identificar o local e a causa do mau hálito dependendo do tipo de gás predominante  na análise.

oralchroma

Caso você esteja nessa situação, com suspeita de mau hálito, ou já  tenha certeza que tem o problema, procure o seu profissional ou dentista especialista de confiança, e peça que solicite o exame de análise dos gases da boca para tratá-lo. Com esse resultado, este profissional poderá tratá-lo de maneira segura e posteriormente comparar através de um novo exame, se seu problema foi resolvido.

Como tratar a halitose ou mau hálito?

Halitose é coisa séria, e por muito tempo vem sendo encarada e tratada sem conhecimento científico na área. Apenas um profissional capacitado no assunto é capaz de descobrir e tratar o problema.

O tratamento só é eficaz com a remoção da causa. Uma vez o diagnóstico feito, com a localização da origem do mal hálito (cavidade bucal, garganta, estômago), o profissional atuará para remover os agentes causadores do mal hálito. Estamos disponíveis, na Allegro Saúde Oral, para avaliarmos a existência da halitose e encaminharmos para a realização do exame com o OralChroma. E, após o diagnóstico, tratar o problema com eficiência.

halitosehalitose mau hálito

 

Alguns hábitos auxiliam na prevenção ao aparecimento do mal hálito, principalmente na cavidade bucal. A escovação correta e eficiente dos dentes, e o uso do fio dental, previnem o aparecimento de cáries e doenças da gengiva, que são fatores que contribuem para o aparecimento da halitose. Além disso, a remoção da saburra lingual, com raspadores de língua, é muito importante. Enxaguatórios bucais e sprays são medidas paliativas para atenuar o problema.

Para descontrair, um vídeo do Porta dos Fundos, que trata sobre halitose. Até breve!

About Dr Willian

Formado em Odontologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com duas pós-graduações e Especialista em Ortodontia. Atende em Joinville, Balneário Camboriú, Itajaí (SC), e em Matinhos (PR).