Os dentes decíduos (chamados dentes de leite) formam a nossa primeira dentição. São eles que exercerão a função de mastigação, e auxiliarão nas funcões de respiração, fala, e deglutição durante a infância. Portanto, é muito importante que se reconheça o valor dos dentes decíduos. Eles realmente são temporários, porém nem por isto devem ser descuidados.

Os dentes-de-leite, são em número de 20, dez em cada arcada. Eles são menores que os dentes permanentes, compatíveis com a estrutura e tamanho dos ossos da criança. Com o passar do tempo, eles serão gradativamente substituídos pelos dentes permanentes (dentição mista), até a dentição permanente, quando não houverem mais dentes de leite na boca.

Cronologia da erupção dos dentes permanentes

Cronologia erupção decíduos

A formação dos dentes decíduos ocorre quando o bebê ainda está na barriga da mãe. Normalmente os primeiros dentinhos erupcionam por volta dos seis meses de idade. Existem casos onde o bebê já nasce com algum dente de leite: são os chamados dentes neonatais.

Os cuidados e higiene com a cavidade oral devem se iniciar bem cedo, logo após o nascimento. Quando os dentes decíduos irromperem, esses cuidados devem ser intensificados, evitando o aparecimento de cárie e doenças gengivais.

Durante a erupção dos dentes de leite, o bebê pode ficar um pouco irritado, devido à pressão que o dentinho exerce na gengiva, que causa uma pequena coceira na área. Pode haver também um pequeno aumento na salivação e um pequeno aumento na temperatura do corpo. Mas nada de muito preocupante.

O mais importante mesmo é que a mãe procure um especialista para que receba orientações sobre como cuidar e higienizar os novos dentinhos.

A mudança dos dentes

Os dentes permanentes vão se formando por baixo dos temporários. Conforme evoluem em sua formação, os permanentes reabsorvem as raízes dos dentes decíduos (de leite), até que estes caem e os permanentes aflorem. Eis a razão porque os dentes temporários, quando caem, não têm raízes. Mas antes eles as tiveram, tal qual os dentes permanentes.

Dentes decíduos - Modelo

Quando o primeiro dente permanente erupcionar, inicia-se a fase da dentição mista. Nesta fase, é comum que os dentes fiquem tortos, causando certa apreensão aos pais. Essa fase é carinhosamente chamada de “fase do patinho feio”, e ocorre por causa da falta de espaço na boca (de uma criança) para os dentes permanentes (de adulto). Com o desenvolvimento e crescimento ósseo da criança, os dentes naturalmente encontrarão seu espaço. Mas mesmo assim, é muito importante que um Ortodontista seja consultado. Este especialista pode detectar se a falta de espaço é normal, ou se faltará espaço para todos os dentes permanentes, intervindo assim o mais cedo possível, evitando complicações futuras.

Os dentes de leite devem ser tratados?

Eis outro aspecto importante. A pergunta deve ser respondida com a afirmativa: “Sim, devem ser tratados e muito bem tratados”. Há vários motivos para isto, passamos a relatar alguns deles:

  • É falsa a crença de que os dentes temporários não necessitam ser tratados, porque serão logo substituídos pelos permanentes, então descuidam-se no seu tratamento. Nada mais irreal. A saúde dos dentes permanentes é uma conseqüência direta da saúde dos dentes temporários. Dentes temporários estragados e não reparados podem causar sérios danos aos dentes permanentes.
  • O processo de cárie passa de um dente para outro. Assim, na dentição mista (onde estão presentes dentes Dentes de Leitedecíduos e permanentes por um período de 4 a 5 anos) um dente-de-leite estragado compromete a integridade dos dentes permanentes.
  • Já foi concluído, como vimos antes, que, dentes estragados e não tratados, trazem em conseqüência uma deficiente mastigação. Esta deficiência, além do problema alimentar que causa, provoca uma perturbação direta no crescimento dos maxilares, privando esta região dos estímulos benéficos da mastigação. Todos os órgãos, todos os tecidos, necessitam estímulos para crescerem, como necessitam estímulos para se conservarem sãos. Não é sem razão que os cientistas afirmam: “A função faz o órgão”.
  • Os dentes-de-leite, extraídos prematuramente, não guardam espaço para seus correspondentes permanentes. Daí grande número de problemas ortodônticos: dentes tortos, que não são desejáveis, não só, pelo aspecto estético, como, também, porque estes dentes em má articulação são mais suscetíveis a cáries e problemas de gengivas. Os dentes muito juntos proporcionam maior acúmulo de placa bacteriana, a qual é determinante das cáries e dos problemas de gengiva. Além de que dentes apinhados “escondem” as cáries, e quando são descobertas já são grandes.
  • O tratamento dos dentes-de-leite habitua a criança, desde cedo, aos bons hábitos de higiene dentária.
  • Dentes estragados e infeccionados comprometem todo o organismo. Provocam a piofagia (engolimento de pus). Germes são levados pela corrente circulatória, localizando-se em diversas partes do organismo, muitas vezes atacando um órgão já debilitado.
  • Os exames feitos nas crianças permitem, ao clínico geral ou o odontopediatra, verificar qualquer alteração na articulação dos dentes e encaminhar ainda em tempo ao ortodontista. Em alguns casos, os tratamentos ortodônticos podem ser iniciados muito cedo, com grandes benefícios para o paciente. E, não raras vezes, sem que seja necessário colocar aparelhos, outras atitudes proporcionam melhor posicionamento dos dentes. De qualquer maneira, o acompanhamento desde cedo possibilita parâmetros para um diagnóstico futuro. Não deixem, pois, para mais tarde, sem o planejamento e acompanhamento de um ortodontista. É sempre mais fácil ir retificando o crescimento da árvore, do que deixá-la crescer torta para depois endireitá-la.

 Meios de conservar os dentes 

Alimentação: Uma alimentação perfeita é primordial para a constituição de dentes sãos. Não é suficiente, e muitas vezes até desnecessário, dar cálcio. Muitos pais acreditam que, dando cálcio, está resolvido o problema para conseguir dentes fortes. Sem dúvida, o cálcio, um dos principais elementos da constituição dos dentes, é muito importante. Mas necessita ser aplicado na época oportuna, quando o dente está em formação. Além do cálcio, são importantes para a constituição de dentes fortes: fósforo, vitaminas, principalmente A, C e D. É mais desejável, porém, que esses elementos sejam fornecidos ao organismo através de alimentos, do que de drogas. Para isso, deve haver a orientação do médico pediatra.

Escovação dos dentes: A escovação deve iniciar-se, na criança, o mais cedo possível. A princípio, deve ser executada pela mãe, já que a criança, antes de ter habilidade suficiente para tanto, necessita de que seus dentes sejam limpos. Os fabricantes de escovas de dentes oferecem um tamanho infantil muito próprio e atrativo. A escovação à noite é a mais importante, porque, durante a noite, há uma diminuição considerável de excreção salivar, que é um dos elementos naturais e benéficos de limpeza dos dentes.

Fluoração: Está comprovado, estatisticamente, que o flúor tem uma influência altamente significativa sobre os dentes, diminuindo a incidência de cáries. Pode ser administrado de duas maneiras: a) aplicações tópicas sucessivas, sobre a superfície dos dentes; b) ingestão prolongada de um sal de flúor diluído na água. Algumas cidades adicionam flúor na água potável. Este segundo meio é consideravelmente mais eficiente, desde que o flúor seja ingerido quando os dentes estão em formação e por um período prolongado. No entanto, reputamos mais importante do que a aplicação tópica do flúor, ou mesmo do que sua ingestão, uma escovagem perfeita dos dentes. Outra informação importante: o flúor, em excesso, causa um problema no esmalte dental, chamado fluorose. Portanto, deve ser administrado apenas sob orientação de um profissional especialista.

Exames Periódicos: De 6 em 6 meses, os dentes devem ser examinados por um odontólogo, a fim de que as cáries sejam tratadas quando ainda incipientes.

Tratamento Ortodôntico: A correção dos dentes tortos não têm um resultado unicamente estético. Os dentes em má posição são altamente suscetíveis às cáries e à paradentose (vulgarmente chamada de piorréia).

Cuidado com os doces: Os doces são gostosos, mas são um dos principais fatores coadjuvantes da cárie. Não podemos proibir as crianças de comerem doces. Sugerimos que comam sem excesso, de uma só vez, e logo depois escovem bem os dentes.

Havendo qualquer dúvida, entre em contato conosco!

About Dr Willian

Formado em Odontologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com duas pós-graduações e Especialista em Ortodontia. Atende em Joinville, Balneário Camboriú, Itajaí (SC), e em Matinhos (PR).